Quarta-feira, 26 de Outubro de 2011
26.10.2011 - Por Fora de Série, às 11:53

 

Se é um facto que japoneses são obsessivamente perfeccionistas em tudo aquilo que fazem, também não é menos verdade que, quando se trata de copiar o que de melhor se faz pelo Ocidente, conseguem mesmo ser absolutamente surpreendentes. Foi o que aconteceu no final da semana passada, durante o 17º Salon du Chocolat, em Paris, em que as estrelas do evento foram precisamente os chocolates oriundos do Império do Sol Nascente.

E a surpresa não se ficou apenas pelo facto de o Japão ter acordado quase três séculos depois do Ocidente para as maravilhas desta iguaria cuja origem remonta às civilizações pré-colombianas, porque se tarde o fez, também não se contentou em ficar pelo óbvio e evidente. Quando se pensava que tudo já tinha sido inventado em matéria de chocolates, eis que os novos sabores do oriente vieram precisamente provar o contrário.

Revelação entre as revelações, Susumu Koyama, um revolucionário ‘chef-pasteleiro’ de Tóquio, foi mesmo eleito pelos profissionais presentes no salão como o ‘Meilleur Chocolatier Étranger’. Entre as propostas apresentadas, o ‘yanbai’, um chocolate que conjuga o cacau, o ‘kuro shichimi’ (uma mistura de sete especiarias) e o mel num surpreendente resultado agridoce, ou os ‘mi-na-mo’, pequenos bombons de um colorido brilhante que, ao chocolate, juntam ingredientes tão improváveis como o ‘azuki’, o ‘yuzu’, o ‘saké’  ou o chá verde. IQ

 

 

 

Tags:



Comentar
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres