Sexta-feira, 17 de Abril de 2015
17.04.2015 - Por Fora de Série, às 16:14

Gisele-Bundchen-1.jpg

 

Queria jogar voleibol, mas foi desviada para a moda. Aos 34 anos, Gisele Bündchen deixa os desfiles, porque a vida não é só beleza e medidas ideais. “O corpo pediu para parar”, diz.

A caminho de ter 1,80 metros e com paixão por desporto, a primeira ideia era jogar voleibol. Na escola, a crueldade infantil ditou-lhe logo a alcunha que parecia mais adequada para a figura esguia e de pernas longas, capazes de realçar ainda mais a forma desajeitada de andar: Olívia Palito como a namorada de Popeye. Porém, Gisele Bündchen iria superar o preconceito e tornar-se numa das mais famosas modelos do mundo. Agora, aos 34 anos, em pleno fulgor de uma carreira espectacular à escala planetária em que terá acumulado, segundo a revista "Forbes", até 247 milhões de dólares, o desfile pela Colcci, na semana de moda de São Paulo, foi o último. Antes das lágrimas no desfile, disse que passa a dedicar-se à família, aos seus negócios e à publicidade. “O meu corpo pediu para parar”, contou à “Folha de São Paulo”.

 

Gisele-Bundchen-3.jpg

 

Horizontina tem perto de 19 mil habitantes e fica no interior, a cerca de 500 km de Porto Alegre, capital do estado do Rio Grande do Sul, onde a colonização de maioria alemã deixou marcas. Vânia Nonnenmacher e Valdir Bündchen seriam apenas um casal integrado nesse retrato se não sobressaísse Gisele de entre as suas outras filhas – Raquel, Graziela, Gabriela, Rafaela e Patrícia, esta a gémea que é cinco minutos mais jovem do que a irmã.

Dilson Stein, que tem cerca de 30 anos no mundo da moda, contou ao diário "Estadão" como descobrira a menina. "Somos conterrâneos de Horizontina. Em Março de 1994, eu morava em São Paulo e voltei à cidade para organizar um 'workshop' dedicado a modelos no qual a Gisele foi inscrita por uma tia com o objectivo de melhorar a postura. Tinha 13 anos e já era super-alta – quando a vi fiquei impressionado", confessou. "Comentei com a tia que ela poderia ser uma das melhores modelos do mundo, mas não me levaram a sério", lembrou. "Um mês mais tarde, numa viagem a São Paulo para apresentar modelos, levei a Gisele, apesar da divisão lá em casa, pois se a mãe era favorável, o pai estava contra!"

 

Gisele-Bundchen-5.jpg

 

"Duvidei muito. Imagina só, um pai conservador, que mora numa cidade pequena na fronteira com a Argentina, fica sabendo que tem uma filha que pode ser modelo internacional! Soou muito mal para mim, fui muito resistente", admitiu o pai, Valdir, sociólogo de profissão, em entrevista à revista "Donna" de Agosto de 2013. Stein diz que a jovem foi logo contratada pela agência Elite, mas o pai de Gisele dá outros pormenores: "Acompanhei e participei muito desse projecto da minha filha. Fiz uma pesquisa profunda sobre esse universo que desconhecia, fomos juntos a São Paulo para ver de perto que mundo era esse." E o que descobriram? " Lembro-me de uma modelo que era referência na época e fazia muito sucesso, Cláudia Liz. Ela ganhava cerca de 120 mil euros por ano. Era muito dinheiro. Depois de ver que se confirmavam os sinais de que Gisele realmente seria uma boa modelo, São Paulo acabou ficando pequena. Conversámos outra vez e concluímos que deveria tentar voos maiores."

 




17.04.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

 

IMG_4492.gif

 

Conhecida pela surpresa que envolve os jantares, a “Silver Spoon” regressa esta sexta-feira a Lisboa. Com as inscrições esgotadas em pouco tempo, a organização abriu uma nova data: sábado, dia 18. 

À semelhança das primeiras edições em Portugal, em 2014, o jantar decorre num local surpresa, que é revelado aos participantes apenas na véspera, por email ou telefone. Conhecidos por “jantares de guerrilha”, são acontecimentos onde o tema, ambiente, decoração e música prometem surpreender os comensais. Exemplo anterior, o “Under the Deep Sea” decorreu na estação do metro do Terreiro do Paço, abaixo do nível do mar com o som de ondas, e um dos pratos principais foi bacalhau em sacos de vácuo envoltos numa rede de pesca, cujos participantes tiveram de recolher. Este ano, o tema é “Exhibit X” e sugere o encontro entre a gastronomia e a arte. E é a única ponta do véu levantada. 

O jantar será composto por seis a oito pratos, vinhos incluídos, e é da responsabilidade dos ‘chef’s’ Thomas Mancini, Hugo Ferreira e Adam Heller, do recém-inaugurado restaurante Chimera, em Lisboa. As inscrições deverão ser feitas através do email info@silverspooncph.com e o jantar tem um custo de 80 euros. 

A “Silver Spoon” foi fundado na Dinamarca, pela americana Tiffany N. G., e consistia em jantares de qualidade a preços acessíveis, mas passou a estar envolto em mistério graças aos temas conceptuais, que se realizam pelo mundo inteiro, de Copenhaga a São Francisco, nos Estados Unidos. CSB

 

 

 




17.04.2015 - Por Fora de Série, às 11:32

Lunch-Box-1.gif

É o que se pode chamar de “almoçar com estilo e à portuguesa”. A “Lunch Box” é uma lancheira de cortiça, desenvolvida pelos alunos de design da NABA - Nueva Academia Belle Arti di Milano, em parceria com a Corticeira Amorim. Concebida de acordo com princípios sustentáveis, como a redução de desperdícios durante a produção, recorre ao uso da cortiça, material que assegura um grande isolamento e é 100% reciclável.

Para além da “Lunch Box”, a Corticeira Amorim participa ainda em mais duas iniciativas na “Milan Design Week” (a decorrer até 19 de Abril): Exit, um sistema de revestimento de paredes ou pisos que conjuga cortiça, terracota e mármore com terra crua, desenvolvido por StudioIrvine para MatteoBrioni; e uma exposição de homenagem a James Irving, que inclui dois projectos do conceituado designer para a Corticeira portuguesa. CSB




Quinta-feira, 16 de Abril de 2015
16.04.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

 

Sam-Baron-e-Topázio-HR-(1).gif

 A Topázio foi escolhida pelo designer Sam Baron para criar cinco peças de prata que serão apresentadas na exposição “Handmade”, em Milão, na sequência de um convite que a “Wallpaper Magazine” dirigiu a Baron.

O convite surgiu na sequência da participação do designer francês na colecção comemorativa dos 140 anos da Topázio, momento em que Baron teve oportunidade de conhecer a fábrica, em Gondomar, e a história centenária da marca que serviu famílias reais. E foi precisamente nessa visita que nasceu a inspiração para a colecção, com linhas geométricas, minimalistas, que se conjugam com ornamentos tridimensionais que casam estilos como o Napoleónico, D. João V e ‘Art déco’.

Sam Baron tem no curriculo marcas como Louis Vuitton, Vista Alegre, L'Óreal, Benetton e Dinh Van, e colabora com a Ligne Roset, Christofle, entre outras. E prémios como o “Grand Prix de la Création de la Ville de Paris”, o “Silver Cuve” do New York Art Director Club, e o “Yellow Pencil”, do London Art Director Club. Foi também apontado por Philippe Starck como um dos mais importantes designers desta década. Actualmente é responsável pelo departamento de design da Fabrica, o centro de comunicação e pesquisa da Benetton, em Treviso.

A exposição “Handmade” organizada pela revista britânica Wallpaper estará patente até ao dia 18 de Abril, em The Wallpaper Arcade, via San Gregorio, em Milão. E a entrada é livre. CSB

 




16.04.2015 - Por Fora de Série, às 12:30

Gin-Lovers-(2).jpg

 

Uma festa, um jantar “gínico” e dois novos gins com assinatura portuguesa são as novidades que a bebida da moda tem para mês de Abril.

O Chapeleiro Louco, o Coelho Branco e a Rainha de Copas, personagens emblemáticas do romance “Alice no País das Maravilhas”, são apenas alguns dos anfitriões da festa “Wonderland Party by Bulldog Gin”, um evento temático que, na noite de sábado, dia 18, irá agitar o Panorama Bar do Sheraton Lisboa. Agendada para as 23h, a festa, cujo mote gira em torno dos segredos do “Bulldog Gin”, promete uma noite animada pelo som da DJ Sofia Gião, num verdadeiro cenário de Lewis Carroll.

 

Wonderland-Party-by-Bulldog-Gin.jpg

 

Parceria entre Bairro Alto Hotel e a Gin Lovers, o gin volta a ser o protagonista da noite no próximo dia 24, no restaurante Flores do Bairro. Desta vez trata-se de um jantar “gínico” – ou seja, inteiramente acompanhado com cocktails de gin. Um desafio para aqueles que acreditam que apenas o vinho serve para acompanhar uma refeição, convicção essa que o ‘chef’ Vasco Lello e a Gin Lovers prometem deitar por terra. O jantar está marcado para as 20h e as reservas devem ser feitas através do contacto: 213 408 252.

 

Tártaro-de-veado-com-mostarda-e-maçã-verde-2.jp

 

Cada vez mais na moda, o gin parece estar em alta nesta Primavera, até porque os dias quentes que se aproximam pedem bebidas longas e frescas. Nem de propósito, o mês de Abril será ainda marcado pelo lançamento de duas novidades, ambas com assinatura portuguesa. O primeiro é o minhoto “Tinto Gin Premium”, que se apresenta como “o primeiro gin tinto do mundo” e é produzido por João Guterres, um produtor de Valença. O segundo é o alentejano “Sharish Blue Magic”, uma nova edição do “Sharish Gin” de António Cuco, que se prepara para chegar ao mercado no final do mês. IQ

Tags:



Terça-feira, 14 de Abril de 2015
14.04.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

Collezione Barbiere - Groupage.jpg

Um ritual que se torna cada vez mais agradável graças à linha Barbiere Collection, da Acqua di Parma. Um pequeno luxo para começar bem o dia.

O ideal seria marcar uma experiência no muito exclusivo “Barber’s Corner”, numa da Boutiques da Acqua di Parma mas, se por algum motivo não conseguir – a mais perto fica em Itália – a boa notícia é que a marca desenvolveu uma linha que recria essa experiência em sua casa: a Barbiere Collection, que acaba de ser reforçada com três novos produtos, completando uma oferta que se torna, agora, integral.

Os produtos são um Gel de Barbear, uma lâmina e um Sérum Revitalizante. O gel (150 ml, 32,80 euros) é ideal para as peles mais sensíveis e pode ser aplicado à mão ou com o pincel de barba (já existente). A lâmina e a respectiva base (363 euros, à venda em exclusivo no El Corte Inglés) tem um cabo em madeira de wengé e acabamentos em bronze e é compatível com as Fusion Proglide da Gillette. Já o sérum de rosto (50 ml, 68,50 euros) pode ser aplicado logo após o barbear ou à noite, sob uma pele limpa, e nutre em profundidade.

A par do enorme cuidado com o design desta linha – marcadamente masculina e luxuosa, a Acqua di Parma teve também a preocupação de manter os aromas num nível bastante suave e discreto, pelo que pode perfeitamente utilizar o seu perfume preferido que não vão chocar. BL

Tags: ,



Segunda-feira, 13 de Abril de 2015
13.04.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

Mauro Colagreco.jpg

 

Nada de mais errado. Duas estrelas da culinária mundial estão em Lisboa para nos ensinar um pouco mais sobre o alimento. O festival Peixe em Lisboa tem a grande qualidade de promover workshops e aulas e colóquios com chefs que nos ensinam um pouco mais da sua arte. É o que se passa hoje onde, para além das aulas de culinária de Justa Nobre, da equipa Chakall e de Paulo Morais (não o candidato à Presidência da República mas o mestre de sushi), o Pátio da Galé recebe ainda, às 15h00, uma demonstração de cozinha com o chefe Gael Orieux, do Auguste, em Paris, que nos vem ainda falar do Projecto Mr. Good Fish. Um projecto dirigido aos consumidores – ou seja, a nós – sobre a melhor forma de comer peixe e, ao mesmo tempo, defender a sustentabilidade das espécies, porque como diz (e bem): “Se quer comer peixe amanhã, é melhor pensar no peixe que vai comer hoje”.

 

Joan Roca.jpg

 

 Quem também está cá é o argentino Manuel Colagreco, do restaurante Mirazur, na Riviera Francesa. O Mirazur tem duas estrelas Michelin e foi considerado como o 11º melhor restaurante do mundo no “The World’s 50 Best Restaurants”. Colagreco vai cozinhar, ao vivo, a partir das 19h00. Ainda por cima, hoje é o “Dia Económico” e o valor da entrada dá direito ao dobro dos outros dias. Já agora, marque na agenda o dia de amanhã, também, pois será a vez de Joan Roca, um dos maiores cozinheiros mundiais. À frente, com o irmão, do El Celler de Can Roca (Girona, Catalunha), já receberam três estrelas Michelin e foram classificados como o segundo melhor restaurante do mundo pelos “50 Best Restaurants”. BL




Sábado, 11 de Abril de 2015
11.04.2015 - Por Fora de Série, às 13:00

Macieira-110.jpg

 

 Não é todos os dias, que se celebra um marco tão importante como o dos 130 anos. Por isso mesmo, a conhecida marca de 'brandy' portuguesa Macieira criou a Colecção d‘Autor, uma edição limitada de garrafas, que faz uma homenagem ao seu fundador, José Guilherme Macieira, assim como a todos os portugueses que fizeram parte da sua história. As garrafas vêm com uma variedade de rótulos coleccionáveis, que incluem ícones da cultura portuguesa, como os barcos rebelos do Porto e os eléctricos de Lisboa. O produto, em si, é o resultado de uma selecção de lotes limitados das melhores aguardentes vínicas, envelhecidas em barricas de carvalho americano entre 8 e 28 anos. Cada garrafa da Colecção D’Autor tem um custo de 12.49 euros. CLM

 

Macieira.gif

Tags:



Sexta-feira, 10 de Abril de 2015
10.04.2015 - Por Fora de Série, às 18:30

Verdelho-1973.gif

 

Quando às mãos do ‘chef’ Ricardo Costa se juntam as do ‘chef’ Eric Weidmann e a ementa daí resultante é acompanhada por vinhos da Blandy´s, isso significa uma noite da Madeira. Já é uma tradição do The Yeatman, que as quintas-feiras sejam dias em que um produtor de vinhos convidado dá a conhecer os produtos e a região. No dia 23 de Abril será a vez da Madeira, através destes vinhos e de um menu preparado pelo ‘chef’ da Casa do Palheiro Velho, Eric Weidmann, o único hotel da Ilha que integra a rede “Relais & Châteaux”.

A Blandy’s foi fundada em 1811 e pertence à mesma família fundadora, em parceria com a Symington, do Porto, e neste jantar servirá Blandy's Colheita 2002 Bual e Blandy's Vintage 1973 Verdelho. Uma selecção feita com Beatriz Machado, a Directora de Vinhos do The Yeatman. Recorde-se que o hotel foi distinguido pela “Wine Spectator” como tendo uma das melhores cartas de vinhos do mundo, com a atribuição do “Best of Award of Excellence”.  

O jantar tem um custo de 60 euros e é limitado a 50 pessoas, pelo que é necessária a reserva prévia e pode ser feita pelo tel. 22.0233200 ou pelo email events@theyeatman.com. CSB

 

The-Yeatman_A-Wine-Dinner.gif

 

 




10.04.2015 - Por Fora de Série, às 16:25

Sebastião Salgado esteve em Lisboa para inaugurar a sua exposição "Génesis", que vai estar aberta ao público, na Cordoaria Nacional, a partir de hoje até 2 de Agosto.

 

IMG_7643.jpg

Fotografia Paula Nunes 

 

A mais recente obra do consagrado fotógrafo de origem brasileira é o resultado de mais de 30 viagens, entre 2004 e 2011. Durante oito anos visitou alguns dos locais mais recônditos do planeta, alguns deles inóspitos, e viveu temporariamente dentro de comunidades indígenas, sempre à procura da biodiversidade do planeta Terra no seu estado mais puro – das paisagens geladas da Antárctida à tribo índia Zo’é , descoberta há apenas duas décadas, no Brasil. “Houve fotografias mais difíceis de fazer do que outras, porque o acesso às vezes não foi fácil”, conta Salgado, relembrando um desses momentos, em que tiveram de caminhar mais de 1000 quilómetros a pé, durante cerca de dois meses, no Norte da Etiópia. As fotografias a preto e branco (o seu estilo habitual) que compõem "Génesis" são, ao mesmo tempo, uma homenagem ao planeta Terra e um alerta para a necessidade de o preservar.

A exposição foi inaugurada em Abril de 2013, no Natural History Museum, em Londres. Lélia Warnick Salgado, mulher de Salgado, que o acompanha na maioria das viagens e organiza as exposições, explica que esta “foi concebida para ser levada ao mundo”, fazendo agora em Lisboa a sua 25ª paragem. Inaugurado recentemente, o documentário “Sal e Terra”, de Wim Wenders e Juliano Salgado, filho do fotógrafo, vai estar também em exibição na capital a partir desta semana. É a primeira vez que os dois trabalhos são apresentados na mesma cidade ao mesmo tempo. O filme conta a história de vida e obra de Sebastião Salgado, que foi acompanhado pelo filho nas últimas viagens.

 

10-4-7501.JPG

 Fotografia Sebastião Salgado 

 

Salgado é conhecido por trabalhos onde se debruçou, sobretudo, pela realidade do sofrimento humano, tendo sido inclusivamente apelidado de "fotógrafo antropólogo e activista", como o próprio contou quando foi falar à conhecida conferência Ted Talks, em 2013. Esta foi a sua primeira vez a fotografar animais e paisagem e a preparação para o projecto foi de, pelo menos, dois anos. A protecção da natureza no seu estado puro é uma causa que o fotógrafo apoia há algum tempo chegando mesmo a ser responsável por um projecto de reflorestação da Mata Atlântica do Brasil, que resultou na plantação de mais de dois milhões de árvores. Um projecto grande, do ponto de vista individual, mas “pequeno em função da necessidade”, observa Salgado, explicando que, com a tecnologia presente, é possível fazer o mesmo em qualquer lugar que tenha sido alvo de desflorestação.

Esta não é a primeira visita de Sebastião Salgado a Portugal. O fotógrafo já expôs duas vezes em Lisboa, primeiro no CCB, com “Trabalho”, em 1993, e posteriormente no Pavilhão de Portugal, com “Êxodos”, em 2000. A exposição Génesis está instalada no Torreão Nascente da Cordoaria Nacional e pode ser visitada de Domingo a Quinta-feira, das 10h às 19h e de Sexta-feira a Sábado, das 10h às 21h. A entrada tem um custo de cinco euros, sendo que as crianças até cinco anos não pagam. CLMIMG_7781pb.jpg

 Fotografia Paula Nunes 




10.04.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

MercedesBenz770Grosser1.jpg

O Mercedes-Benz 770 que pertenceu a António de Oliveira Salazar é uma das principais atracções do Salão Internacional de Automóveis e Motociclos Clássicos, que arranca hoje na Feira Internacional de Lisboa (FIL).

Datado de 1938 e blindado, este automóvel, que faz parte da colecção do Museu do Caramulo desde 1956, é considerado o modelo 770 mais bem preservado do mundo em virtude da sua baixa quilometragem e do facto de conservar ainda os pneus de origem. Exposto pela primeira vez em Lisboa, o carro de Salazar é uma das estrelas desta edição do Motorclássico. Outra é um Porsche 911 de 1966, o mais recente reforço da colecção do museu e que terá a sua estreia absoluta no certame.

Tradicionalmente organizado pelo Museu do Caramulo, o Salão Motorclássico é considerado o maior evento português relacionado com automóveis clássicos e antigos. A presente edição, a 11ª da sua história, vai reunir mais de 150 expositores na FIL. Do evento, que se prolonga até domingo, fazem parte inúmeras atracções entre as quais duas exposições temáticas, a primeira dedicada ao Citroën DS, o histórico “Boca de Sapo”, que este ano comemora o seu 60º aniversário, e a segunda, intitulada “Café Racers”, que tem como tema central as motos. O Salão conta ainda com o já habitual Leilão de Automobilia e os tradicionais e sempre animados passeios de clássicos, que prometem animar a capital no sábado e no domingo. IQ

Motorclassico2015Automovel.jpg

Tags:



Quinta-feira, 9 de Abril de 2015
09.04.2015 - Por Fora de Série, às 18:41

SPAR_BMU_MW_WDP_Hip_Flo_1200_1.gif

 

Pode o objecto símbolo da libertação feminina receber um prémio de design? Não só pode como o soutien Magic Wire, da Triumph, acaba de vencer o prémio Red Dot, de entre cerca de 5.000 participações em representação de 56 países. O presidente e fundador dos prémios, o professor Peter Zec, justificou a escolha do produto pelo design inovador capaz de transformar a experiência de usar um soutien. Na prática, a explicação está na substituição do aro de metal por uma pequena peça de silicone que proporciona o mesmo suporte mas maior conforto.

Os Red Dot são um dos mais conceituados prémios internacionais na área do design e um selo de excelência. A Triumph acrescenta o nome à galeria de premiados onde se encontram marcas como a Nike, Panasonic, Bosch e Volkswagen. Quanto ao premiado suporte feminino, pode ser encontrado em lojas da marca ou neste site, que promete ajudar na escolha do modelo ideal. CSB

 

 




09.04.2015 - Por Fora de Série, às 17:30

 

Uma bicicleta, uma carteira, um par de botas, uma mala de viagem, um baralho de cartas, um relógio de colecção... Aqui, são os objectos cuidadosamente escolhidos da colecção de Emile Hermès, mais à frente, as peças da colecção contemporânea da marca sua homónima. Objectos dispostos ao longo de 11 salas através das quais o tempo pára, avança e recua, sem um rumo definido. Deambula simplesmente, como se tirasse o pleno proveito deste simples prazer sem hora marcada. Porque é precisamente a isto que se chama deambular. Ou ‘flâner’, como dizem os franceses.

 

Hermes_opens_Wanderland_exhibition_at_Saatchi_Gall

 

“La Flânerie” foi precisamente o tema escolhido pela Hermès para dar mote a 2015 e é este espírito ‘flâneur’ que está no âmago da exposição “Wanderland”, uma viagem ao universo Hermès, que abre hoje ao público na Galeria Saatchi, em Londres. Directamente do n.º 24 da rue du Faubourg Saint-Honoré para o Duke Of York's HQ de King's Road, “Wanderland”, representa uma verdadeira instalação concebida por vários artistas e pontuada por múltiplos objectos e peças da ‘Maison’ Hermès. A exposição, que permanecerá em Londres até dia 2 de Maio, viajará depois em Setembro para Paris e, em Dezembro, até Milão. IQ

 

Hermes_opens_Wanderland_exhibition_at_Saatchi_Gall




09.04.2015 - Por Fora de Série, às 16:45

GuimaraesEXT-DIA.gif

A Pousada Mosteiro de Guimarães acaba de entrar na lista de recomendações de hotéis, spas e eventos da Condé Nast Johansens. A conceituada publicação internacional reconhece a qualidade e requinte desta Pousada histórica e recomenda-a no segmento “Monument Hotel”.

Mosteiro dos Agostinhos no século XII, a Pousada apresenta traços arquitectónicos Renascentistas, Medievais e Barrocos – foi recuperada pelo arquitecto Fernando Távora e posteriormente Prémio Nacional de Arquitectura em 1985 – dispõe de 49 quartos (22 dos quais antigas celas de frades), duas ‘suites’, sala de jantar, outra de pequenos-almoços – decorada com mobiliário de espaços históricos da região -, piscina exterior e jardins, e uma vista panorâmica sobre a cidade berço da nacionalidade. E se dúvidas houvesse quanto à qualidade da Pousada de Guimarães, se a Condé Nast recomenda…CSB

GUIMARAES--VISTA-EXT-POUSADA-MAIS-PISCINA.gif

 




Quarta-feira, 8 de Abril de 2015
08.04.2015 - Por Fora de Série, às 19:00

 

Joaquim de Sousa, ‘chef’ pasteleiro do The Oitavos, jamais imaginou que isto pudesse acontecer. Mas aconteceu. De repente, sem se aperceber muito bem como, uma das suas sobremesas ganhou vida própria, fugiu-lhe literalmente das mãos e tornou-se viral na internet, com mais de 99.000 partilhas nas redes sociais do mundo inteiro. Um verdadeiro fenómeno.

 

Screen-Shot-2015-04-08-at-15.05.55.jpg

 

Tudo começou num dia normal, com o ‘briefing’ que diariamente reúne a equipa de pastelaria do hotel para se decidir qual será a sobremesa do dia. Nesse dia, recorda o ‘chef’, a escolha foi para “uma floresta negra”, um doce onde pontuam os sabores da “ginja, nata, chocolate e kirsch”. Depois, foi uma brincadeira. Um trocadilho de palavras que os levou d’“a floresta negra” para “a flor está negra” e desta para a criação da flor de chocolate onde se esconde a sobremesa do ‘chef’ Joaquim de Sousa. Uma flor que ganhou vida própria e se transformou num fenómeno viral. IQ

Tags: