Sexta-feira, 31 de Outubro de 2014
31.10.2014 - Por Fora de Série, às 17:03

 

A “Le Pliage”, célebre ‘it-bag’ da Longchamp que este ano festeja duas décadas de existência, tem um novo visual. Fruto de mais uma das já habituais parcerias que a marca tem vindo a fazer com artistas e criadores – como foi o caso de Tracey Emin, Jeremy Scott e de Mary Kantrantzou – a nova “Le Pliage” é assinada pela artista britânica radicada nos Estados Unidos, Sarah Morris.

Conhecida pelas suas formas geométricas policromáticas, Morris criou três modelos diferentes da ‘Le Pliage’ inspirados no seu trabalho: ‘Le Pliage Eclipse’, que foi buscar o tema ao quadro da artista “Total Annual Solar Eclipse”, ‘Le Pliage SM Palette’, uma proposta que se declina em oito tons à escolha e ainda ‘Le Pliage Édition limitée’, uma edição limitada de 125 unidades em pele, que foi buscar inspiração à colorida série de trabalhos da artista intitulada “Rio”. IQ

longchamp-le-pliage-sarah-morris.jpg

Tags: ,



Quinta-feira, 30 de Outubro de 2014
30.10.2014 - Por Fora de Série, às 16:43

Cartaz.jpg

 

O Mercado de Vinhos do Campo Pequeno, que vai na sua terceira edição, arranca já amanhã e prolonga-se até domingo, dia 2 de Novembro, no local habitual: a Arena do Campo Pequeno.

São mais de 100 produtores provenientes das várias regiões vinícolas de Portugal que aqui se reúnem, uma vez mais, para divulgar os melhores produtos nacionais a preços competitivos.

O evento, que decorre entre as 11h30 e as 21h30, inclui vários ‘workshops’ e ainda uma “Taberna do Mercado” onde os visitantes poderão apreciar os vinhos e os petiscos portugueses, naturalmente ao som do fado. IQ

Tags:



Quarta-feira, 29 de Outubro de 2014
29.10.2014 - Por Fora de Série, às 13:30

caviar.gif

Vivesse Cleópatra nos dias que correm e, quem sabe, ao invés de leite de cabra utilizaria caviar nos seus banhos de beleza. A ideia ainda não saiu do papel, já que o valor orçamentado de 2,5 mil milhões de euros (3,3 mil milhões de dólares) não está reunido, mas promete materializar-se no Cazaquistão. O “spa de caviar negro para verdadeiros ‘gourmands’” será uma realidade que o Kazakhstan’s Kenderli Resort irá oferecer quando abrir as portas, dentro de alguns anos. O objectivo é claro: atrair hóspedes com muito poder de compra, em particular magnatas russos, os mais próximos da região, mas também tem como alvo turistas da Ásia Central, Turquia e Médio Oriente.

O projecto é ambicioso e definido por frases como "um soberbo ‘resort’ do século XXI" e "o destino perfeito para turistas nacionais e internacionais, gerando riqueza para a região”. No entanto, apesar do interesse demonstrado por investidores iranianos, ainda não há fundos recolhidos, de acordo com o Ministério do Comércio e Investimento do país.

Actualmente, os países produtores de caviar estão situados à volta do Mar Cáspio, o maior lago salgado do mundo, e são a Rússia, o Arzebeijão, o Turquemenistão, o Cazaquistão e o Irão. O esturjão provém principalmente das águas geladas do Cáspio e do Mar Negro e as ovas são classificadas em três tipos: Beluga, Ossetra e Sevruga. As primeiras são as mais caras e o tamanho das ovas maior. Apresentam uma cor entre o cinzento claro ao mais escuro. As Ossetra são um pouco mais pequenas e a cor entre o amarelo acinzentado e o ocre. Já as Sevruga apresentam os ovos de peixe mais pequenos e o caviar é o mais escuro, de cinza médio a preto.

Fica a dúvida: num ‘spa’ que pretende ser o melhor dos melhores, qual o tipo de caviar que será apresentado? CSB




29.10.2014 - Por Fora de Série, às 10:35

Highland-Queen-40-Years-Majesty.gif

 

Foram produzidas apenas duas mil garrafas. Em Portugal estão disponíveis 24 exemplares do 'scotch whisky' Highland Queen Majesty 40 Anos. Um ‘single malt’ envelhecido em antigas barricas de carvalho, com vasta complexidade de sabores e profundidade que homenageia a rainha Mary da Escócia.

Com aromas a pêssego, baunilha, chocolate de leite e um toque de lima, no palato sobressaem a anis e as notas de licor. No final, permanecem sabores do café da Colômbia, canela e um toque de pimenta preta. Apresentada numa caixa de madeira cujo rótulo é feito à mão, numa alusão a todo o processo artesanal da elaboração da bebida. Todas as embalagens são numeradas e assinadas pelo mestre da destilaria.

 A história recua a 1561, quando a Rainha chegou às terras onde viria a ser produzido o Highland Queen Majesty. Na génese da marca correm os valores, a história e o espírito independente da Escócia, pelos quais a rainha se regia. CSB

 

Tags:



Terça-feira, 28 de Outubro de 2014
28.10.2014 - Por Fora de Série, às 18:35

D&G.gif

 

Após sete anos de suspeição e de três horas de decisão por parte de um júri fechado numa sala do tribunal, o veredicto surgiu: absolvidos. Domenico Dolce e Stefano Gabbana foram ilibados das acusações de fraude fiscal, que corriam no Tribunal Superior, o Cassazione.

Os ‘designers’ estavam acusados ​​do crime de evasão fiscal, num total de 416 milhões de euros, por parte da ‘holding’ Gado Srl, com sede no Luxemburgo, criada para gerir as marcas Dolce & Gabbana e D&G a partir de 2004.  

As primeiras investigações foram desencadeadas em 2008 pela Guardia di Finanza, uma força policial sob a tutela do Ministério da Economia e Finanças. Em 2011, um tribunal de Milão absolveu a dupla, mas a sentença viria a ser anulada uns meses mais tarde. Já em Junho de 2013, surgiu a condenação a um ano e oito meses de prisão, pena que seria reduzida no recurso, porque parte do crime já tinha prescrito. Agora, deu-se por encerrado este processo. No entanto, Domenico Dolce, de 55 anos, e Stefano Gabbana, de 51, ainda podem ter de pagar uma multa ao Estado italiano no valor de cerca de 343 milhões de euros. CSB




28.10.2014 - Por Fora de Série, às 16:22

amoreiras.gif

 

Um dos mais antigos centros comerciais portugueses faz 29 anos. Vai daí que o aniversário merece uma comemoração e amanhã, 29 de Outubro, é dia de “Amoreiras Shopping Day”. Das 10h00 às 23h00, haverá descontos, degustações, sessões de maquilhagem, bailarinas suspensas, uma aula de Zumba, um concerto ao vivo com Áurea e até um bolo de aniversário. Estas são algumas das surpresas que as mais de 200 lojas do Amoreiras Shopping Center têm para si. Para ver o programa completo consulte o site do ‘shopping’. CSB

Tags:



28.10.2014 - Por Fora de Série, às 15:26

Fashion-Pastry-by-Luís-Buchinho.jpg

 

Chama-se “Sem Título”, é assinada por Luís Buchinho e, ao contrário do que seria de esperar, não é para vestir mas sim para degustar. É uma sobremesa, por mais absurdo que isso possa parecer. A iniciativa é do Restaurante Astória, no Porto, que, há já algum tempo, se lembrou de desafiar talentos de outras áreas criativas a colaborarem com os seus próprios ‘chefs’ na criação destas sobremesas especiais. Chamaram-lhe “Fashion Pastry by…” e já vai na quarta edição.

A mais nova sobremesa da família foi concebida a quatro mãos ‘chef’ Pedro Sequeira e pelo criador de moda português que, este ano, celebra 24 anos de carreira. Luís Buchinho descreve-a como “um verdadeiro jogo de óptica”, ao estilo das suas criações habituais. “Quis que esta sobremesa fosse um reflexo do meu trabalho e daquilo que me inspira, como as formas geométricas, a união dos elementos e a leveza do seu todo”, explica o designer acrescentando que “há uma forte ligação com a colecção Outono/Inverno 2014/2015, com as paletes de cores delicadas e a sugestão de movimento”.

A sobremesa “Sem Título”, de Luís Buchinho, é constituída por um ‘parfait’ de beterraba, bolo húmido de chocolate, ‘financier’ de pistachio e mousse de gengibre e crocante de amêndoa. Custa 8,5 euros e será servida no Restaurante Astória até 31 de Janeiro. IQ

 

Astória_Fashion-Pastry-by-Luís-Buchinho_Sem-Titu




28.10.2014 - Por Fora de Série, às 13:22

4963_Livro250-QNNSC_06.gif

 

 

Dos tempos em que o acesso aos socalcos era penoso e a subida do rio Douro perigosa, a história da adega da Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo conta dois séculos e meio. Tempos que são contados no livro “250 Anos de Histórias”, de José-Braga Amaral, agora lançado.

A Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo foi adquirida pelo Grupo Amorim em 1999 e tem Luísa Amorim como responsável dos 120 hectares debruçados sobre o rio numa linha de um quilómetro e meio. No entanto, a propriedade é muito anterior a 1764. De acordo com documentos históricos, esta terra foi pertença da Casa Real Portuguesa e o primeiro proprietário datado de 1725. Na época, a adega vinificava mais de 3.500 pipas de vinho, de parcelas e quintas vizinhas, pelo que integrou a primeira demarcação da região. Neste período anterior às exportações para o mercado britânico, a subsistência dos habitantes era assegurada pela produção de azeite e fruta, até ao século XVII, e após a epidemia de filoxera, pelo cultivo do tabaco e sumagre (especiaria resultante de umas bagas vermelhas muito usada na cozinha árabe para dar acidez aos pratos). Os Rabelo desciam o rio com produtos agrícolas para vender e no regresso carregavam mantimentos, entre os quais sal e peixe do mar.

Consta que a canção popular “As pombinhas da Catrina” estará relacionada com a Quinta Nova. Mas para o descobrir, o melhor será comprar o livro, mediante reserva na através do email quintanova@amorim.com. Próximo do Natal estará também disponível uma garrafa comemorativa serigrafada de Colheita Unoaked 2011 - o vinho mais vendido em todos os mercados -, disponível em garrafeiras. CSB

 




Segunda-feira, 27 de Outubro de 2014
27.10.2014 - Por Fora de Série, às 13:27

Sofitel-Wine-Days.gif

 

Sabia que Brad Pitt e Angelina Jolie produzem vinho? O Miraval, vinho rosé da Provença, é proveniente da propriedade do casal de actores e pode ser provado em Lisboa, até 9 de Novembro, durante o “Sofitel Wine Days” no Hotel Sofitel Lisbon Liberdade. Um evento que dá a conhecer alguns dos mais importantes e carismáticos vinhos franceses e que decorre em todas as unidades hoteleiras do grupo, durante a época das vindimas em França. Em Lisboa, no bar Intra-muros, aos néctares é aliada uma selecção de queijos de Portugal e França (queijo da Ilha, da Serra da Estrela, de Azeitão, Camembert e Reblochon, entre outros) e charcutaria de porco preto.

Durante as próximas duas semanas (de 27 de Outubro a 9 de Novembro), o AdLib, o restaurante do Hotel, tem também uma carta inspirada no “Le Tour de France”, com um menu composto por pratos franceses aconselhados pelos ‘chefs’ do Sofitel de Marselha, Estrasburgo e Lyon. Terrina de boi ao ‘foie gras’, ‘Charlotte’ de rabo de boi e molho de vinho tinto e legumes, ‘Choucroute’ confitada com gergelim doce, moleja de vitela e gambas, com cobertura de soja e sementes de sésamo e um Salmonete salteado com ‘pesto’ de legumes, vinagrete de fígado e ‘panisse’. Para rematar uma Tarte ‘Tatin’ com maçã caramelizada e gelado de baunilha. CSB

 

AdLib04.gif

 




27.10.2014 - Por Fora de Série, às 12:58

concurso-Make-a-Promesse.jpg

 

... E ganhe um relógio e uma experiência que promete, à partida, ser inesquecível. A partir de Londres ou Paris, Genebra, Roma ou Moscovo, ou então, talvez a partir de Nova Iorque, de Los Angeles, da Cidade do México ou de Brasília. Quem sabe, talvez Dubai, ou Joanesburgo ou, possivelmente, Pequim, Hong Kong, Tóquio ou Sydney... A escolha da cidade depende da vontade ou do estado de espírito de cada um, o importante é fazer uma promessa, importante, sentida e, sobretudo, fascinante e criativa.

O desafio foi lançado no passado dia 17 de Outubro pela marca de relógios suíça Baume & Mercier que, a propósito da apresentação da sua nova colecção feminina, “Promesse”, propõe a todos os interessados que façam a sua própria promessa no site da marca até ao próximo dia 17 de Novembro. Basta seguir as instruções, não ultrapassar os 120 caracteres e, claro está, ser absolutamente original. IQ

Tags:



Sábado, 25 de Outubro de 2014
25.10.2014 - Por Fora de Série, às 11:32

fachada.gif

 

Vinte anos após a criação da marca, a Fly London abre uma loja em Nova Iorque. Depois de Londres, Dublin, Copenhaga, Lisboa e Porto, chega a vez de Manhattan. A sétima loja da Fly fica no número 375 da Bleecker Street, no Bairro de Greenwich Village, conhecido pelo espirito boémio e cultural. Com 60 metros quadrados de área e uma decoração minimalista, a loja apresenta calçado masculino e feminino e acessórios como carteiras e os óculos de sol. CSB

 

10-09-14_FlyLondonNYC_03.gif

 

 

Tags:



Sexta-feira, 24 de Outubro de 2014
24.10.2014 - Por Fora de Série, às 17:13

PUIG_TORRE-PUIG_BARCELONA_1_CHRISTOPHE-NAUDIN.jpg

 

Cem anos de vida merecem uma celebração que fique na memória. Foi exactamente isso o que pensou o grupo catalão Puig que, este ano, comemora o seu primeiro centenário. A história da marca, contamo-la na reportagem “Uma história catalã”, publicada na Fora de Série de 3 de Outubro. Uma história viva, cheia de peripécias e tão rica que, naturalmente, nos levou a deixar de fora as festividades do século. Mas guardámos uma delas para o blogue.

É que a Puig tem, desde Abril, uma nova sede em Barcelona, construída de raiz para acolher os escritórios deste grupo internacional e inaugurada, oportunamente, no ano do centenário. Situado na Plaza Europa, um epicentro económico da capital catalã, o novo edifício é um projecto do arquitecto espanhol Rafael Moneo, vencedor do prémio Pritzker em 1996. Trata-se de uma torre imponente, de 23 andares, uma estrutura metálica coberta de vidro, de 100 metros de altura (tantos quantos os anos que celebra a empresa) a ocupar uma superfície de 15 mil metros quadrados, cuja transparência oferece uma longa vista a perder de vista sobre a cidade e sobre o futuro. Tinha que ser assim. E, porque também assim tinha que ser, o novo edifício, cuja inauguração em Abril passado contou com a presença dos reis de Espanha Felipe e Letizia, está rodeado por um jardim mediterrânico onde, naturalmente, abunda a lavanda – numa clara alusão a um dos perfumes mais icónicos da Puig, a “Agua Lavanda”, lançado em 1939.

Foi há precisamente cem anos que Antonio Puig Castelló decidiu dar o seu nome a uma pequena empresa especializada em cosmética e perfumes, indiferente aos ventos de guerra que assolavam então a Europa. Homem de perseverança inabalável, soube sempre fazer frente às múltiplas partidas que o destino lhe pregou e traçar em linha recta o destino da sua empresa. Este mesmo empenho, soube transmiti-lo aos filhos e aos netos.  Hoje na terceira geração, a Puig é um grande grupo internacional, presente em mais de 140 países e ligado não apenas à cosmética e à perfumaria, mas também à moda, do qual fazem parte marcas como a Paco Rabanne, Nina Ricci, Carolina Herrera ou Jean Paul Gaultier.

Em 2013, a Puig registou um volume de vendas líquido de 1,5 mil milhões de euros – um valor que, por lapso nosso, publicámos com erro na edição de 3 de Outubro da Fora de Série. Pelo facto pedimos desculpa e deixamos aqui a informação correcta. IQ




24.10.2014 - Por Fora de Série, às 14:30

RestauranteValleFlôr.gif

 

 

Está em primeiro lugar da lista dos 10 melhores restaurantes e oferece uma “experiência gastronómica única”, diz a "Ealuxe", revista ‘on-line’ dedicada ao luxo. É ao restaurante Valle Flôr, no Pestana Palace Hotel & National Monument, em Lisboa, que a publicação internacional se refere. Mas todo o hotel merece elogios, tal como "uma decoração de tirar o fôlego", como considera a revista que conta com mais de 250 mil visitas por mês. 

Situado no Alto de Santo Amaro, o antigo Palácio de Valle Flôr dispõe de 174 quartos, 134 ‘suites’ e quatro ‘suites’ reais que conservam os frescos românticos de influência francesa e móveis Luís XV. Eleito o melhor hotel de cinco estrelas em Portugal nos “World Travel Awards”, na lista de hóspedes constam famosos como Madonna, Prince ou a família real espanhola. E se o hotel já merecia destaque, chega agora o reconhecimento do restaurante. CSB




Quarta-feira, 22 de Outubro de 2014
22.10.2014 - Por Fora de Série, às 18:47

JM_CidadelaCascais_Pestana_136.gif

 

Há um hotel na Europa que é em simultâneo um Bairro das Artes. É a Pousada de Cascais, Historic Hotel & Art District e neste espaço único acaba de inaugurar a terceira edição do “Cidadela Art District”. Em exposição estão mais de 100 obras de cerca de 30 novos artistas de áreas como a fotografia, pintura, desenho e instalações. O projecto da responsabilidade do Grupo Pestana tem entrada livre e inclui exposições nas seis galerias de arte, nos‘open studio’ e intervenções artísticas na área do Forte, integradas no movimento “Pousada Take Over”. CSB

Tags:



Terça-feira, 21 de Outubro de 2014
21.10.2014 - Por Fora de Série, às 13:56

Oscar-de-la-Renta.jpg

 

Oscar de la Renta, o criador de moda norte-americano de origem dominicana, morreu aos 82 anos de idade, vitimado pelo cancro com que lutava há já vários anos, anunciou ontem o canal de televisão norte-americano ABC, citando um membro da família do designer.

Considerado um dos grandes nomes da moda do mundo e conhecido pelas suas criações românticas que encantaram tantas figuras públicas, de la Renta foi o designer eleito por primeiras-damas como Betty Ford, Nancy Reagan, Laura Bush ou Hillary Clinton, mas também por estrelas de Hollywood como Penelope Cruz, Nicole Kidman, Cameron Diaz ou Jessica Parker. Mais recentemente, foi ele quem assinou o vestido de casamento Amal Alamuddin, a actual Mrs. George Clooney.

Natural de Santo Domingo, na República Dominicana, Oscar de la Renta partiu para Madrid, aos 18 anos, com o objectivo de estudar pintura, mas depressa descobriu outra paixão. Os primeiros passos na moda deu-os como aprendiz de Cristobal Balenciaga, seguindo depois para Paris onde trabalhou primeiro na Dior e, depois, como assistente de Antonio Castillo, na Lanvin. Seguiu-se a Elizabeth Arden, em Nova Iorque. Um dia, pediram-lhe que vestisse Jaqueline Kennedy e lembrou-se que talvez não fosse má ideia lançar a sua própria marca. Fê-lo em 1965 e, quatro anos depois, pedia a nacionalidade norte-americana. O seu nome ficará para sempre ligado à moda deste país.

Oscar de la Renta apresentou ainda a sua colecção durante a última Semana de Moda de Nova Iorque e, entre as últimas decisões que tomou, destaca-se a contratação de Peter Copping como director criativo da sua marca. IQ





Recomendamos